sábado, 2 de abril de 2016

Iluminação


Tempo que alonga a pulsação da vida,
Tempo que reduz a chama à carvão,
Tempo que mantém a pele unida,
Tempo que dá forma ao coração!

Mão que entristecida dá pulso ao adeus,
Mão que acariciada corre pela imensidão,
Mão que no perigo protege os seus,
Mão que na alegria encanta a emoção!

Olhos que nas trevas dedilham a escuridão,
Olhos que na luz invadem o silêncio do amor,
Olhos que na tristeza se afeiçoam à solidão,
Olhos que na alegria irradiam seu calor!

Tempo que cerra as mãos em sinal de alerta,
Mão que protege os olhos da soberba e vaidade,
Olhos que testemunham o tempo que a tudo acoberta,
Até que a mão descobre os olhos que vislumbra a Verdade!

Marco Pardini.

Gosto dos teus olhos

Gosto dos teus olhos Instigam eles minh'alma Levam-me para a dimenão dos sonhos São as veredas dos meus segredos Como se dois sóis fosse...