quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Reflexão


Os dias de ouro se foram
Como a tempestade que passa
E agora me resta o frescor da esperança
Distante da juventude d'outrora

Como um rio minha vida esta indo
Mas as margens dos meus sonhos
Não silenciam minha inquietude
Herança dos tempos sem medo

Alexandre Alves.

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Diálogo Interior


Homem, entre o partir e o ficar ouça seu coração,
pequenas ondas de luz circundam sua incrédula mente,
mesmo embora a razão incite ao erro esta equação,
em sua alma habita eterno, um Deus dormente!

Homem, entre a palavra e o silêncio evita a omissão,
pois o universo orbita numa rota infinita e profunda
aguardando o sábio a tocar com sua palavra, a multidão
levando ao paraíso celeste a dor que à alma, inunda!

Homem, entre a paz e a guerra mantenha o caminho interior,
dentro de ti vivem teus maiores e agonizantes inimigos,
cerra teus ouvidos ao mundo profano e escuta teu Criador,
do silêncio de teu espírito surgirá uma Paz, teu abrigo!

Homem, entre a luz e a escuridão protege tua retina,
na brilhante luz do espírito surge algo que a ti prevejo,
na  profunda escuridão entenderás a raiz de tua sina,
pois o sucesso e o fracasso nasce e deita na sombra do desejo!

Marco Pardini.

domingo, 26 de agosto de 2012

Flor de amor

Oh Flor de cheiro doce
E suaves pétalas
Meu coração inveja tamanha beleza

O teu cheiro minhas tardes invade
Em um abraço que leva a tristeza

Flor do campo de um amor sem fim
De um olhar suave
Bem perto de mim

Oh meu jasmim de eterna brancura
Leva meu medo dessa noite escura

Deixa para o mundo
O amor dos poetas
Dos sonhos cantados
Dos amores vividos

Alexandre Alves




quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Saudade

Num tempo longe que passou
através de olhares apaixonados
um par de almas se encantou.

Um jovem casal, enamorados,
Sonhava sob as noites de luar
com um doce amor, abençoado.

Corações frenéticos a pulsar
numa frequencia destemida,
fazendo a garganta seca se calar.

O destino marcado nessas vidas,
conspirou, não compreendeu,
inconsciente a saudade consolida.

E n´alma virgem permaneceu
a saudade do que vivemos, ou
a saudade do que não se viveu.

Pedro Cesquim

segunda-feira, 14 de maio de 2012

A Passagem

Gotas de orvalho vêm me enfeitiçar, 
com sabor amargo, sabor de veneno,
olhos cansados, corpo exausto de amar,
lábios úmidos de miragem, vida que enceno!
Tempo humano que insiste em castigar,
os inóspitos com a agulha do clamor,
os hipócritas, na presunção do falso ensinar,
dando aos puros, a incandescência do pleno Amor!
Estranho universo que surge a nos abraçar,
espaços infinitos que sondam a mente humana,
dimensões paralelas que no vazio de um altar
dançam solitárias mudos sons, que de um Deus emana!
Caminhos tortuosos que agridem nossas almas,
mas que, todavia, as impulsionam para o Norte,
onde a Luz da eternidade nos conduz às águas calmas
de um rio que encerra a vida e acaricia a Morte!

Marco Pardini

terça-feira, 17 de abril de 2012

Luz Interior

Surge no meio do nada uma luz, um pequeno fragmento,
silêncio na mente insana, imagens sombrias se dissipam,
tempo das dores permanentes revelam este momento,
aos corações solitários que estranhos arco-íris agora pintam!

Luz avassaladora que percorre sem cessar a eternidade,
mágica travessia que leva ao sucesso aquele que é algoz,
deleita-se com a pureza daquele que erra sem crueldade,
estranho brilho que dissipa os grilhões do medo e do feroz!

Silêncio iluminador que percorre da alma, seus corredores,
num pequeno gesto de tocar o Cosmos com seu requinte,
de entrelaçar com suas mãos invisíveis os corações dos amores,
suave toque de melodia daquele que se despede de seu ouvinte!

Luz do Criador que percorre o inatingível estado do Ser,
raio de Fé que aos homens emana seu encantamento,
vinde lançar liberdade àqueles que permanecem na ilusão do Ter,
vinde tocar com seu semblante a eternidade de seu pensamento!

Marco Pardini

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Silêncio

Vivo e canto a cada momento
Vivo minha eternidade como se fosse finita
Vivo você no meu silêncio ímpar

Alexandre Alves.