sábado, 2 de julho de 2011

Transformação Interior

Miragens mentais vivem a me enganar,
mesmo na multidão, sigo num deserto solitário,
procurando na areia o real sentido do infinito amar,
fugindo do vigiar de um silêncio involuntário!

Imagens povoam meu universo interior,
vozes que ressoam no labirinto sentimental,
olhos venenosos a espreitar com medo e terror,
daquele que afastou de si, o mundo celestial!

Doce fruto que ao morder se transforma em veneno,
ceifando a vida daquele que caminha sem destino,
levado com o vento, sem palavras, sem aceno,
deixando apenas a pegada de um triste peregrino!

Oh vida terrena, escutai este servo que insiste lhe falar,
cujos pés maltratados pelos espinhos da caminhada,
refletem a dor da angústia, num coração contente a tagarelar:
O amor enfim chegou! A iluminar o novo dia desde a madrugada!

Marco Pardini

Tu és linda

Tu és minha flor do campo Que um perfume me traz Como um sossego da alma Deixando no peito uma paz Tu és linda como sempre Como um son...