domingo, 26 de agosto de 2012

Flor de amor

Oh Flor de cheiro doce
E suaves pétalas
Meu coração inveja tamanha beleza

O teu cheiro minhas tardes invade
Em um abraço que leva a tristeza

Flor do campo de um amor sem fim
De um olhar suave
Bem perto de mim

Oh meu jasmim de eterna brancura
Leva meu medo dessa noite escura

Deixa para o mundo
O amor dos poetas
Dos sonhos cantados
Dos amores vividos

Alexandre Alves




quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Saudade

Num tempo longe que passou
através de olhares apaixonados
um par de almas se encantou.

Um jovem casal, enamorados,
Sonhava sob as noites de luar
com um doce amor, abençoado.

Corações frenéticos a pulsar
numa frequencia destemida,
fazendo a garganta seca se calar.

O destino marcado nessas vidas,
conspirou, não compreendeu,
inconsciente a saudade consolida.

E n´alma virgem permaneceu
a saudade do que vivemos, ou
a saudade do que não se viveu.

Pedro Cesquim