quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Saudade

Num tempo longe que passou
através de olhares apaixonados
um par de almas se encantou.

Um jovem casal, enamorados,
Sonhava sob as noites de luar
com um doce amor, abençoado.

Corações frenéticos a pulsar
numa frequencia destemida,
fazendo a garganta seca se calar.

O destino marcado nessas vidas,
conspirou, não compreendeu,
inconsciente a saudade consolida.

E n´alma virgem permaneceu
a saudade do que vivemos, ou
a saudade do que não se viveu.

Pedro Cesquim

Nenhum comentário: