segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

O Amor

O que não é o amor senão algo inebriante
Que causa um doce vicio de amar mais e mais
Até que não exista mais o tempo
Até que nada mais exista

O amor se consome em si
Inefável como a própria vida.

Alexandre Alves

Um comentário:

lilimecaalves disse...

Meu amor você é um eterno romântico!!! Meu poeta preferido,te amo...

Tu és linda

Tu és minha flor do campo Que um perfume me traz Como um sossego da alma Deixando no peito uma paz Tu és linda como sempre Como um son...