segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A Noite

A noite quando chega
Traz o teu cheiro de Lua
E a brisa mesmo que tardia
Meu sonho leva

A noite quando chega
Leva-me para teus sonhos
Embriaga meu pranto
Até que o sol apareça

Há noite que nunca chega...


Alexandre Alves Neto

Um comentário:

kennedy disse...

belo poema , mano....
bem parecido com Byron , Alvares de azevedo....
termos como "noite" ,"lua" , "brisa" , "sonho"... bem parecido com os romanticos do século xvIII. o ideal utópico é bem claro; alem da forte presença do "eu".
"há noite q nunca chega..." romantico,demonstra uma certa "inquietaçao" e "angustia" por algo que nao chega,mas que está sempre presente... a noite.