segunda-feira, 30 de maio de 2011

Lua

Olho noturno que os homens vem velar,
inerte em sua trajetória observa distante,
magia, mistério que às mulheres faz cegar,
face do sol refletida, luz que se torna ausente!

Senhora silenciosa que orbita a humanidade,
guardando segredos de um passado dormente,
companheira inseparável do pequeno viajante,
anunciadora da noite escura, luz nascente!

Senhora que observa a fugaz natureza humana,
de sua presença o coração semeia os amores,
pequeno astro perdido no espaço que emana
a vontade de curar os mares e, do parto, as dores!

Rainha amiga que rege na mulher, a gestação,
pálida, serena, espelho que reflete a alma nua,
sacerdotisa que aos trovadores inspira emoção,
pequena porção de Deus, nossa bela e solitária Lua!

Marco Pardini

Nenhum comentário: