sábado, 4 de junho de 2011

Outono

Percebi que a vida para mim
Mais sentido tem no outono
Onde o vento gelado
Anuncia a minha efemeridade

Doce como o mel de Jandaíra
Que por momentos nos afasta
Das amarguras da vida
O outono assim me parece

Alexandre Alves

Nenhum comentário: