domingo, 9 de outubro de 2011

O Silêncio

Como uma suave sonata
O silêncio me acalma
E lança-me no mais profundo mistério
Que comigo trago: as sombras de minha inquietude

Alexandre Alves.

Nenhum comentário: