domingo, 21 de novembro de 2010

Silêncio Interior

Silêncio que envolve o coração do abutre,
pequena esperança se abre no horizonte,
de apaziguar a dor que de nossa alma nutre,
de selar com amor a água de nossa interna fonte!

Silêncio que a morte um dia há de velar,
pequena lembrança se estende pela eternidade,
de infinitos sonhos que vem a palpitar
a memória daqueles que buscam a verdade!

Silêncio que habita a alma do mago,
pequena bonança que ressurge no limiar
da tempestade que invade o oculto lago
da pequena pétala que insiste em desabrochar!

Silêncio que permeia a luz que toca a noite,
pequena criança que vive a observar
o sofrimento daquele que descobre no açoite
a única forma que aprendeu de amar!

Marco Pardini

Nenhum comentário: