terça-feira, 15 de março de 2011

Quatorze de Março

Com o passar dos tempos,
para quase tudo se criou um dia.
Tem o dia de Natal,
que virou o da família.

No nosso aniversário,
é sempre uma grande alegria.
No dia do Ano Novo,
o povo se enche de euforia.

Tem o dia da sogra,
para alguns é uma agonia.
Mas nosso dia das mães,
soa como uma sinfonia.

A independência de setembro,
é tudo o que o país queria.
O papai tão querido,
em agosto se reverencia.

O internacional da mulher,
elas bem que mereciam.
Quando falamos das crianças,
parece o dia da fantasia.

Um Santo da festa junina,
a namoradeira desafia.
O carnaval, que exagero!
Uma semana de alegoria.

Na Páscoa de Nosso Senhor,
o sentido se desassocia.
Para os mortos em novembro,
respeitosas orações se envia.

A comemoração do 14 de março,
quase ninguém sabia.
Mas o poeta sonhador,
vibra com o dia da poesia.

Pedro Cesquim

Nenhum comentário: