domingo, 5 de dezembro de 2010

Meus passos

Meus passos que de tão rápidos
Não os vejo
E minhas pegadas que direção alguma indicam...
Só me levam para distante de mim mesmo

Para onde vou não existo!
E apressadamente perco meus dias
Perdido no tempo
Como uma flecha errante

É hora de parar!

Alexandre Alves

Nenhum comentário: